Introdução

Neste artigo, serão apresentado alguns dados sobre o buscador da Microsoft e apresentar mais uma opção de plataforma de mídia paga: o Microsoft Advertising, anteriormente conhecido por Bing Ads. Além dos prós e contras de anunciar no canal.

Para tirar o máximo de proveito desta leitura, sugerimos a leitura do seguinte artigo sobre o Google Ads. Isso porque o funcionamento do Microsoft Advertising é bem semelhante ao do Google Ads. Naquele, são apresentados vários pontos importantes que são bastante similares entre as plataformas. Como por exemplo palavras-chave e frases-chave (keywords), custo de investimento e outros.

Agora, vamos conhecer um pouco mais sobre o Microsoft Advertising.

Você conhece o Bing?

Criado pela Microsoft, em 2009, o Bing é um mecanismo de buscas que veio para substituir o Live Search e MSN Search. Similar ao Google, este buscador possui resultados para websites, imagens, vídeos, notícias e mapas.

Você pode estar se perguntando: Mas quem usa o Bing?

Segundo os dados da ComScore, o usuário típico do buscador está entre 55 e 64 anos, representando ⅓ das pesquisas no desktop nos Estados Unidos. A principal justificativa deste fato, está no fato deste buscador ser o padrão em todos os produtos da Microsoft.

Algumas ferramentas de busca para dispositivos móveis, também possuem este buscador como seu padrão de fábrica, entre eles temos o Amazon Kindle e a Siri da Apple.

No Brasil, segundo a Statcounter, em novembro de 2019 tivemos uma representatividade de 2.47% das buscas através do Bing, enquanto que o Google ainda é grande representante com 95.2%.

Porém, ao analisar todo o globo, esse número sobe para 5.2% e o domínio do Google cai consideravelmente, chegando a 88.21%. A sua maior relevância está no Estados Unidos (11.59%), Reino Unido (9.21%), e Canadá (7.93%) dados de novembro de 2019.

Curiosidade: Na China, tem-se o domínio de dois outros buscadores, pouco conhecidos nos Brasil e um volume do Bing bem próximo ao Google com a seguinte distribuição: Sogou (41.66%), Baidu (38.64%), Google (6.39%), Haosou (6.35%) e Bing (6.35%). 

Microsoft Advertising

Anúncios no Google já são muito conhecidos dentro do Marketing Digital, porém poucos sabem que o Bing também possui seu sistema de anúncios pagos! No início de 2019, o Bing Ads, atual Microsoft Advertising, permitiu a gestão de anúncios, com segmentação de palavras-chaves, muito similar ao Google.

O Microsoft Advertising mostra seu anúncios quando o usuário faz uma busca online por um termo relacionado às palavra-chave incluídas pela a sua empresa. Direcionando-o, assim, para o seu site, seu número de telefone ou seu local físico.

Os anúncios são exibidos para usuários do Bing, MSN, Yahoo, AOL, outros sites alimentados pelo Bing e parceiros exclusivos com o AOL, The Wall Street Journal, Gumtree, InfoSpace e outros

Você só será cobrado quando alguém clicar em seu anúncio. Inclusive, o sistema do Microsoft Advertising é tão similar ao Google Ads que é possível acessar a sua conta do Google e importar campanhas, com as mesmas configurações! É possível importar anúncios, grupos, campanhas e palavras-chave.

OBS: Se você usa um sistema Google de gestão de lances, como o maximizar conversões, o Bing não terá como importar este mesmo sistema.

Portanto, é possível criar campanhas segmentadas por local, idioma, palavras-chave e programação de horário, para conseguir atingir o seu público-alvo dentro deste buscador.

 

Google Ads x Microsoft Advertising

A seguir, veja uma seleção de “Prós e Contras” do Microsoft Advertising com relação ao Google Ads. As principais diferenças das plataformas estão: nos tipos de campanhas disponíveis, no valor do CPC e no alcance potencial de público.

Na Microsoft, não tem-se uma variedade de campanhas como no Google, sendo indisponível a criação das seguintes campanhas: campanha de vídeo, app, display e shopping.

Outra grande diferença está no CPC (custo por clique). Devido ao menor número de anunciantes neste canal, a disputa do leilão do Bing tende a ser 33% abaixo da média do Google Ads. Essa menor concorrência permite ao anunciante um tráfego mais barato ao site, sem necessariamente perder qualidade.

Por fim, tem-se o alcance potencial das buscas. Como já foi abordado no artigo, há uma diferença entre 92,73% no volume de buscas a favor do Google Ads, tornando o potencial de alcance de público muito superior ao Bing.

 

Vale a pena anunciar no Microsoft Advertising?

A resposta é simples: SIM! Por que incluir o Microsoft Advertising no seu portfólio de Marketing?

 

  1. Aumentar o alcance de um público qualificado. Ao criar campanhas no Bing, você terá a possibilidade de encontrar um usuário qualificado para o seu negócio em uma nova rede de buscas, atingindo novas pessoas.
  2. Novo canal de impacto. Sabe-se que todos os usuários passam por uma jornada de compra/cadastro. Apesar de cada segmento ter um tempo médio específico, quanto maior diversificação em canais, maior será o impacto dos anúncios no seu público-alvo, podendo inclusive, reduzir o tempo desta jornada.
  3. Baixa barreira de entrada. O processo de Setup no Microsoft Advertising é grátis e rápido. Em poucos minutos, você poderá criar uma conta, cadastrar uma forma de pagamento, e se, você já possuir anúncios do Google, poderá importar as campanhas na íntegra!
  4. Investimento inicial baixo. Já foi mencionado anteriormente que o volume de buscas para o Bing tem suas limitações. O interessante é que esta também pode ser uma vantagem para iniciar sua veiculação de anúncios no canal. Com menos investimento, você poderá cobrir um maior percentual das buscas para o seu negócio.
  5. Tráfego qualificado e barato. As campanhas da rede de busca costumam ter uma maior qualificação, visto que o anúncio é reativo à busca do usuário. Aliado a um CPC em média 33% abaixo do Google, é possível garantir um tráfego qualificado, com um custo abaixo do Google.

 

Conclusão

Em suma, o Microsoft Advertising é uma plataforma relativamente nova e que está em constante crescimento.

Quando comparamos as duas plataformas (Microsoft Advertising e Google Ads) é importante deixar bem claro que elas não trazem o mesmo tráfego para o seu site. Por isso podemos pensar que essas plataformas de mídia paga são complementares.

Se você já tem anúncios rodando em Google Ads, por que não testar no Microsoft Ads? Comece com um orçamento reduzido, importe suas principais campanhas, acesse um público mais barato e, aos poucos, faça as otimizações e ajustes.

Ficou interessado em anunciar no Microsoft Ads? Converse com nossos especialistas e conheça estratégias interessantes para anunciar neste canal.

 

Fontes:

https://www.comscore.com/por/Insights/Rankings/comScore-Releases-February-2016-US-Desktop-Search-Engine-Rankings

https://gs.statcounter.com/search-engine-market-share/desktop/brazil#monthly-201805-201808

 

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Bitnami