Marketing

Tudo que você precisa saber sobre seu público digital!9 min read

By maio 3, 2019 No Comments
Tempo de leitura: 8 minutos

Hootsuite + We are social = OMG!

“Hootsuite” e “We are social” são duas agências de marketing digital especializadas em mídias sociais com atuação no mundo inteiro.

Juntas, elas realizam um dos relatórios mais respeitados do marketing digital!

São mais de 200 páginas com informações essenciais para o gestor de marketing. Leia sobre o crescimento de cada rede social, distribuição por informações demográficas e principais tendências do e-commerce!

Os resultados da pesquisa são consolidados para o mundo inteiro ou separados para cada país, inclusive para o Brasil.

Algumas curiosidades interessantes também são mostradas, como os sites mais visitados, as pesquisas mais procuradas, as redes sociais mais acessadas, os perfis de maior influência e os aplicativos mais baixados.

Vamos trazer os principais insights resumidos para você!

O que vemos na internet hoje em dia?

Introduzimos esse artigo falando da penetração dos usuários da internet e das redes sociais no Brasil e no mundo.

O termo “Penetração” representa o “Percentual de Usuários” sobre a “População Total” de cada território.

Atualmente, 70% da população brasileira faz uso da internet. Apesar de ser um valor acima da média mundial, ainda é baixo se comparado com países mais desenvolvidos ao redor do planeta.

Isso indica uma lacuna que pode ser preenchida no futuro, se caracterizando como um potencial para o crescimento dos mercados estudados abaixo (redes sociais e e-commerce).

Comparando com outros países, o Brasil possui uma boa penetração em redes sociais, 66% das pessoas fazem uso delas, expondo a força desse mercado.

Crescimento dos usuários na internet

Desde 2014, o número de usuários da internet vêm em crescimento elevado, com taxa anual de 12% ao ano. Esse valor é ainda maior para os usuários de redes sociais com aumento de 13% ao ano.

Tempo conectado na internet

Estudando os hábitos de cada nacionalidade, nota-se que os brasileiros ficam boa parte do seu dia conectados à internet, principalmente nas redes sociais.

Estamos no segundo lugar em tempo gasto por dia com essas atividades, atrás somente das Filipinas.

No Brasil, são gastas 9 horas e 29 minutos com a internet por dia. Cerca de 40% desse tempo são vistos em redes sociais (3h34min) e quase a mesma participação é registrada em vídeos (3h26min).

Vale comentar que 85% dos brasileiros acessam as redes sociais pelo menos uma vez por dia. E outros 9%, pelo menos uma vez por semana.

Esse fato mostra como estamos conectados a essas plataformas e como podemos ser altamente impactados por meio do marketing através delas.

Canais de Acesso: expansão dos Dispositivos Móveis

Além do uso, os canais de acesso à internet também nos trazem insights interessantes.

Os dispositivos móveis estão cada vez mais presentes, com uma grande evolução nos últimos 5 anos. O tempo gasto na web registrou um salto de 26% para 48%.

Mais da metade da população mundial já utiliza esse tipo de dispositivo para acessar a internet. No Brasil, mais de 60% da população acessa a internet  e as redes sociais por meio de celulares e tablets, crescimento de 13% ao ano.

Contudo, enquanto que o aumento de usuários da internet e das redes sociais ficou abaixo de 15% ao ano nesses últimos 5 anos, o crescimento de mobile social media users foi de impressionantes 30% ao ano.

Com base no público do Facebook impactado por anúncios, 96% acessa a plataforma via smartphones e tablets. Enquanto apenas 25% o faz via desktops.

Isso comprova a tendência mundial e nacional de maior uso dos canais de acesso móveis, independente da finalidade (lazer, compras, etc).


Redes Sociais – As mais acessadas e as mais buscadas

Comparando as redes sociais pelo número de contas, o Facebook, o Youtube e o Whatsapp possuem maiores quantidades de acesso no Brasil e no mundo. O Instagram aparece sempre como a quarta Social Network mais utilizada.

Esse resultado também é refletido nos sites mais acessados e nas pesquisas de maior volume no Google.

Com relação aos acessos diretos, temos que Google, Youtube e Facebook são, nessa ordem, os três sites mais acessados no Brasil e no mundo.

Já nas pesquisas realizadas através de buscadores, temos os mesmos sites como os mais procurados pelos usuários. Neste caso, a ordem se altera um pouco, com Facebook em primeiro, seguido por Youtube e Google.

Twitter e Instagram aparecem na 7ª e na 10º posição de sites mais acessados no globo, além disso, o Instagram é a 13ª busca mais realizada.

No Brasil, o Instagram é 13ª site mais acessado.

O público de cada rede social será aprofundado adiante, mas introduzimos aqui uma visão geral dos dados consolidados.

Dados Demográficos

No Brasil, em termos de acesso à internet, as características demográficas que se destacam são: pessoas entre 18 e 44 anos, especialmente do sexo feminino.

Mundo afora nota-se uma mudança, a ênfase é dada para um público mais jovem e do sexo masculino.

No entanto, consideramos esse dado de gênero sofre forte influência de algumas regiões. Por exemplo, a cultura de povos africanos e asiáticos, o público masculino tem participação maior do que 75% no universo online.

Observando esse mesmo dado em outros países, notamos um equilíbrio muito maior, com poucos casos de maioria masculina (Alemanha, Suécia, Suíça) e poucos de maioria feminina (Portugal, Espanha, Argentina).

A evolução de usuários da web já mostrada, o número de clicks mensais no Facebook e o uso de Adblockers nos indica que o Brasil é um ambiente muito interessante para o marketing digital.

Comparado com o resto do planeta, possuímos o quinto maior número de clicks no Facebook e estamos abaixo da média no uso de Adblockers.

O público de cada rede social

Analisando o público global impactado por anúncios em cada rede social, notamos que os maiores volumes são no Facebook, no Instagram e no Linkedin.

No Brasil, o público feminino é maioria em todas as redes sociais, exceto Linkedin e Twitter. Situação diferente do restante do mundo, onde a maioria feminina ocorre apenas no Snapchat.

Como comentado em Dados Demográficos , consideramos esse dado global de gênero muito influenciado pela características de determinados países..

De acordo com o perfil de cada rede social no mundo, conclui-se que:

  • Olhando apenas a faixa etária, o público mais velho é mais impactado no Linkedin, seguido do Facebook, Instagram, Twitter e, finalmente, Snapchat;
  • O público masculino, conforme dito acima, é mais impactado no Twitter, seguido do Facebook, Linkedin, Instagram e, por último, Snapchat.
  • No caso do Brasil, as mulheres são mais impactadas no Snapchat, seguido do Instagram, Facebook, Linkedin e, por fim, Twitter.

Vale comentar que analisamos os dados de gênero em países de cultura similar a nossa, como países da América do Norte, da América do Sul e da Europa Ocidental, e esse mesmo padrão citado acima se repete.

No que diz respeito à penetração elegível de cada rede social no Brasil (percentual de usuários na população acima de 13 anos), o estudo mostra que:

  • 75% da população brasileira está no Facebook e 40% no Instagram, bem acima das média global de 35% e de 15%, respectivamente;
  • Os valores são baixos para a penetração do Snapchat (6%) e do Twitter (5%);
  • No caso do Linkedin, o estudo é feito com pessoas acima de 18 anos, dando um resultado de 23%, acima da média global de 11%.

De acordo com o produto ou o serviço do anunciante online, é importante ter esses insights para dar lances mais altos para um público com maior chance de conversão.

Google e Facebook são as maiores plataformas para marketing digital. Porém outras opções, como o Linkedin para um público mais velho e/ou corporativo ou o Instagram para público feminino, podem complementar a estratégia de campanhas.

Falou de Internet, falou de anúncios, falou de E-commerce!

E-commerce no mundo

Estudando os dados globais do E-commerce, notamos que 84% dos usuários de internet procuraram por algum produto ou serviço e que 91% deles visitaram uma loja online.

Três quartos desses usuários compraram algo online independente do dispositivo. A maior parte das compras foi feita via dispositivos móveis (55%), ao encontro da tendência de uso de smartphones citada acima.

E-commerce no Brasil

No Brasil, o percentual de buscas é maior (89%), porém são menos casos de compras (68%), indicando uma taxa de conversão de 76%.

Além disso, aquisições via notebooks e desktops ainda são maioria aqui, cenário esse que está se alterando com o passar dos anos.

Vale ressaltar que deve-se tomar cuidado ao usar essas taxas de conversão como benchmark, pois dependendo do produto/serviço ofertado e do setor que ele está inserido, essa taxa pode variar muito. Abaixo mostraremos dados de cada setor.

E-commerce e M-commerce

No comparativo com o resto do mundo, o Brasil ainda possui um baixo percentual de compras em E-commerce e em M-commerce (o e-commerce em Mobile), ambos abaixo da média global.

As razões para isso podem ser a baixa penetração da internet, a velocidade lenta da conexão (abaixo das médias mundiais para todos os tipos de dispositivos) e a alta desconfiança com a segurança de dados (terceiro maior valor no mundo).

Contudo, conforme já citado, esses podem ser indicativos de um potencial crescimento desse mercado nos anos futuros. Vai depender das perspectivas futuras para o nosso país.

Maiores Setores no Brasil e no Mundo

Na análise por setores, tanto no Brasil como no mundo inteiro, os maiores mercados são Viagem e Hotelaria, Moda e Beleza, Eletrônicos, Lazer e Alimentação, nessa ordem.

Importante ressaltar que todas as categorias apresentaram um crescimento anual próximo de 10% em solo brasileiro.

No mundo, os valores ficaram na mesma ordem de grandeza para todos os casos, exceto Músicas e Videogames que apresentaram crescimento menor, em torno de 5%.

Conclusão

Concluímos então a alta oportunidade de se investir em mídias digitais no país, já que os brasileiros passam boa parte do dia conectados, com alto número de cliques em anúncios e baixo uso de ad blockers.

Como já era de se esperar, o Facebook é a rede com mais usuários, portanto são maiores as chances de alcançar mais pessoas.

Contudo, uma estratégia bem montada pode agregar muito trazendo novos públicos em outras mídias, como um público feminino mais jovem no Instagram ou um público masculino mais adulto no LinkedIn.

Cabe ressaltar que o e-commerce brasileiro possui excelentes projeções de expansão, especialmente se acessado por dispositivos móveis. Para ver uma análise mais robusta desse mercado, indicamos esse artigo sobre as Tendências do Varejo Online Nacional.

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Bitnami